Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

A História do Kamen Rider

Kamen Rider é uma das franquias mais longevas da televisão mundial, completando 46 anos, para você que conhece apenas o Black ou o RX (que foram exibidos na Manchete) ou nunca ouviu falar e ficou de curioso vai encontrar uma boa introdução ao herói inseto; se você é um iniciado ou fã de Kamen Rider sente e relaxe.
Antes uma propaganda, já fiz um post sobre Kamen Rider Drive, você pode ler clicando aqui.

Kamen Rider Showa e Heisei

Kamen Rider divide-se em duas eras Showa (1926 - 1989) e Heisei (1989 - 2017) os nomes se devem ao calendário japonês, diferente de nós que usamos o calendário cristão, nossos amigos nipônicos seguem a era dos imperadores.
A cada novo imperador que assume o trono uma nova era tem início, se nós falamos 2017 os japonese falam vigésimo oitavo ano da era Heisei. Recentemente o imperador japonês abdicou do trono, assim o Japão vai viver uma nova era em 2018, assim como Kamen Rider.

Mas qual a diferença? Além da estética retrô e efeitos especiais a narrativa muda bastante, principalmente no tom e na motivação dos heróis.
As séries da era Showa são mais sóbrias, mostrando um herói solitário em busca de vingança contra uma organização criminosa que visa dominar o mundo. 
Esse Rider é um ciborgue, construído contra sua vontade, que ao reaver suas memórias e perceber que sua vida fora destruída parte em busca de vingança.
A estrutura dessas séries utilizam-se do "monstro da semana", a cada episódio surge uma criatura nova que o Rider derrota, até o confronto derradeiro com os vilões.
A séries Hisei costumam ser mais coloridas, mai divertida, investindo em piadas, existem mais de um Rider e um amplo elenco de apoio explorando o lado humano do herói. Não é por ser uma série cômica que não existe lugar para dramas pessoais e realizações.
De forma geral os Riders da era Heisei continuam sendo humanos, sua motivação é mais nobre, a de salvar as pessoas e proteger a humanidade. Não raro temos um par romântico.
A estrutura da série também  muda bastante: temos uma história continuada, assim você tem que assistir a todos os episódios para acompanhar e entender a série. 
O monstro da semana ainda existe, mas em quantidade mínima. Aqui o roteiro é mais elaborado.
Muitos fãs discutem "qual é a melhor era". Uma bobagem! São narrativas diferentes para épocas diferentes e gostos diferentes. 
Se as séries da era Showa são mais sombrias, suas narrativas são mais simples; os Riders Heisei são mais alegres, porém com personagens (protagonista e coadjuvantes) mais verticais.
Algumas características se mantém: o bem contra o mau; o grito de transformação Henshin!; o cinto que transforma o herói; o Rider Kick e a moto.


Origem


Shotaru Ishinomori
Kamen Rider foi criado por Shotaru Ishinomori, finado mangaká japonês. Esse senhor que vivia descabelado sonhava em ser romancista, mas o contato com Osama Tezuka o levou para o nanquim.
O que poucos sabem é que Kamen Rider foi criado como um herói sério e sombrio, um homem amaldiçoado pelo destino em busca de vingança, sua vida deixou de ter valor e agora ele
não tem nada a perder.
Ishinomori nunca escreveu para crianças, suas personagens são anti-heróis que não estão nem ai para a justiça e proteger inocentes, buscam vingança e sua própria morte ao final, uma recompensa pelo sofrimento.
Kamen Rider foi baseada em outra personagem de Ishinomori: Skull Man, em 1970, a primeira edição vendeu mais de 1.5 milhões de cópias (uma enormidade para sua época), Skull Man foi o primeiro anti-herói japonês, em busca de vingança ele manipulava e sacrificava pessoas inocentes.
Deu para entender porque a Toei modificou bastante Kamen Rider, os japoneses não são de ficar de mimimi, mas tudo tem um limite. Prestando atenção nos Riders da era Showa é possível ver essa influência.
Ficou interessado nessa versão dark? Existem duas obras que você pode assistir. Uma delas é o filme Shin Kamen Rider, de 1992, Shin Kazamatsuri é um cientista a serviço do exército que se submete a uma cirurgia realizada por seu próprio pai. Como resultado transforma-se em um utante capaz de se transformar em um gafanhoto.
Shin Kamen Rider

Shin Kamen Rider mostra a transformação mais perturbadora, muitas cenas violentas e sexo, em meio ao tormento de Kazamatsuri acompanhamos uma onde de assassinatos em Tóquio. 
Shin Kamen Rider é quase um filme de terror, talvéz por isso não tenha feito muito sucesso e o projeto não foi para frente. Mesmo assim Shotaru Ishinomori, que participa do filme, afirmou ter gostado da obra, que segundo ele é o mais próximo de sua visão original. Está esperando o que para assistir?
A outra obra é Skull Man, um anime foi produzido pelo estúdio Bones em 2007. Na trama acompanhamos um fotógrafo que volta a sua cidade natal (sitiada pelo exército, temendo uma guerra civil no Japão), em busca de um herói mascarado.
Enquanto investiga assassinatos e aparições de monstros esse fotógrafo acompanha de perto o submundo político e o uso da guerra para o lucro. 
A filha de um empresário (amigo do finado pai do protagonista) divide-se entre a política e a igreja, onde ajuda os órfãos e vive paixão platônica pelo padre local.
Uma das subtramas trás o sexo como moeda de troca, uma aspirante a atriz se vende para subir na carreira; uma menina tenta descobrir a verdade por detrás de Skull Man, insinuando uma desgraça em sua vida. 
O "herói" é uma ameaça, ele inspira terror no coração das pessoas e quase não aparece durante a cena, fórmula narrativa brilhante, para passar a paranoia na qual a cidade vive.

Por onde eu começa a assistir?

Gostou do Kamen Rider? Quer começar a assistir, mas não sabe por onde começar? Fácil comece de qualquer lugar, a série Kamen Rider não tem continuidade (ou quase) cada temporada trás um herói independente, existem crossovers, mas a maioria feita no cinema. Você não precisa ver os filmes para curtir a série.
A Era Showa trás uma pequena ligação nos primeiros
O Kamen Rider Original
Riders: Kamen Rider de 1971 é o herói original, fez tanto sucesso que em 1973 foi feito Kamen Rider V3, continuação direta da série original.
As duas séries trazes a vingança contra uma organização maligna que os criou. V3 mostra um homem vingando a morte de sua família, com ajuda dos Riders originais - as duas séries receberam um Reboot nos cinemas japoneses do século XXI com Kamen Rider The First e Kamen Rider THE NEXT.
Kamen Rider Amazon, de 1974 foi o primeiro a ousar trazendo um Rider brasileiro (brincadeira gente), um garoto japonês é criado na Amazônia após um desastre e volta ao Japão para combater uma organização criminosa.
Skyrider de 1979 é mais do mesmo, um homem foi transformado em ciborgue sem seu consentimento e busca vingança, o que o diferencia dos demais é sua capacidade de voar, influência de Superman - O Filme, que prometia fazer você acreditar que um homem pode voar.
Skyrider
Kamen Rider Black, de 1987, foi o primeiro Rider mais pesado, criado para ser um agente do mau ele precisa combater seu irmão, as cenas em que mata os vilões os perfurando com sua espada foram criticadas pela violência, mesmo assim foi um sucesso iniciando uma série de Riders mais sombrios, como Kamen Rider Black RX e mais três filmes de cinema, incluindo Shin Kamen Rider.
Existem dois boatos na Internet: Kamen Rider Black foi o melhor de todos os tempos; o Black foi um fracasso no Japão. Nem uma coisa nem outra. A série fez mais sucesso no Brasil do que no Japão, onde o RX é mais famoso.
Em 2000 Kamen Rider Kuuga foi o primeiro Rider da
Kamen Rider Kuuga
série Heisei, apresentando o herói para uma nova geração. De aparência colorida e sem uma organização maligna. Uma escavação arqueológica libera monstros e o poder do herói.
A escavação arqueológica foi uma boa sacada, afinal é exatamente o que a Toei fez ao reviver o herói. Em 1999 A Múmia tinha feito muito sucesso, o que inspirou o tema da série.
Kamen Rider Agito, de 2001, tem relação do Kuuga e envolve uma força policial criada para combater monstros. 
A partir de 2003 os roteiristas foram dando asas a imaginação: Kamen Rider Faiz trás mutantes (pegando carona no sucesso de X-Men); Kamen Rider Blade (2004) se inspira nos quatro naipes do baralho e Kamen Rider Hibiki (2005) usa a música como arma.
Em 2008 os vampiros voltaram a moda, um pouco mais romantizados graças aquela praga chamada Crepúsculo, nasceu Kamen Rider Kiva, onde a história é contada sempre de dois pontos de vista, onde um acrescenta ao outro. Muitos consideram essa série como uma das melhores.
Kamen Rider Decade (2009) é um ode ao saudosismo, a personagem viaja pelas dimensões interagindo com os Riders anteriores, com direito ao elenco original. 
Kamen Rider 000 de 2010 trás um Rider andarilho, que inesperadamente se vê como salvador da humanidade, a ideia do herói humano e inusitado que vinha ganhando força pelo mundo.
Em 2011 Harry Potter encerrou sua saga nos
Kamen Rider Gaim
cinemas, a magia estava em alta, como não poderia deixar de ser Kamen Rider Wizard (2012) baseia-se na magia combatendo Phantons. Ele também uma um anel, referência ao Senhor dos Anéis?
Em 2013 a Toei lançou o samba do Japa doido: Kamen Rider Gaim mistura dança de rua, samurais e frutas, são as frutas que dão poderes ao herói. Duramente criticado de prévia Gain virou uma das séries preferidas dos fãs.
Kamen Rider Drive
Misturando política, religião e ideologias pessoais Gain se passa em um mundo onde as pessoas perderam sua liberdade e se expressam em competições de street dance. Os Riders ganham poderes e os usam como julgarem melhor, alguns lutam contra a injustiça outros em benefício próprio.
Kamen Rider Drive, de 2014, mostra um policial membro de uma força secreta destinada a combater seres que desaceleram o tempo. Baseado em um carro Drive é outra série que sofreu críticas antecipadas (pelo visual) e hoje mora nos corações dos fãs. Já falei dela aqui.
Em 2015 tivemos o primeiro Kamen Rider morto, em Kamen Rider Ghost. O herói precisa coletar relíquias para realizar um desejo, enquanto protege a humanidade.
Ufa! Existem muito mais Riders do que esses, se você quiser conhecer todos recomendo o vídeo do canal Tokudoc Quais são os Kamen Riders, que você assiste clicando aqui.

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

As Gatas de DxD

Finalmente a estréia a quarta temporada de DxD, animada foi anunciada, porém não aguento esperar e sei que vocês também não. Para ir aquecendo segue uma lista com as gatas de DxD - gatinhas demoníacas - cortesia da página do facebook Hight Scholl DxD Brasil.


Rias Gremory
A princesa Carmesim, a princesa da ruína, herdeira do clã Gremory, a princesinha do inferno, musa máxima das animações, com vocês Rias Gremory: Depois da guerra contra o céu ela foi um das poucas sobreviventes oriundas de uma família puro sangue, o que lhe causou problemas com um casamento arranjado (que graças ao Issei não se concretizou).
Muito gentil e amorosa com seus servos ela começa o anime disfarçada de uma "garota normal" ou quase. Aos olhos de todos ela é a estudante mais bonita de seu colégio e presidente do clube de ocultismo. A moça arrasta admiradores por onde passa. Aos poucos conhecemos sua verdadeira face. A demônia mais desejado do inferno (e da terra) apaixona-se por Issei, seu peão. O mesmo grita para quem quiser ouvir "A virgindade da presidente é minha!", bobo ele.

Akeno
A sacerdotisa do trovão, a última sádica - Depois de Rias ela é a personagem mais poderosa do clã Gremory, não a toa é a rainha do tabuleiro, no quesito beleza divide opiniões sobre quem é mais bela: ela ou sua regente. Difícil escolher. Seu jeito calmo e aquele sorrisinho no rosto conquistam qualquer um, mas cuidado a boa educação esconde uma perversa de primeira. Viva a Akeno!
Essa é uma personagem que demora para mostrar a que veio, de início é apenas a braço direito da capeta ruíva, aos poucos vamos conhecendo sua personalidade - sádica e sensual Akeno diverte-se nas lutas, ela é aquela que mata o oponente e lambe os dedos e quando o adversário desiste ela fica triste por perder sua diversão. Nas missões demoníacas também explora seu sadismo, no segundo especial ela é convocada para massagear os pés de um executivo, para isso veste-se como uma dominatrix e o provoca com frases "imagine se seus empregados o vissem agora".

Koneko
O mascote perfeito, é assim que somos apresentados, a Loli de DxD, tímida, calada, com olhos expressivos e uma beleza singular a pequenina esconde enorme força. É a torre de Rias. Capaz de arrancar uma árvore do chão ou derrubar uma parede da porrada ela é pura força bruta.
Como o nome entrega ela é um demônio gato (Neko é gato em japonês) de início a garotinha antipatiza com Issei (para não dizer que o detesta) e não suporta a "taradisse" do peão, mas o suporta por respeito a Rias. Aos poucos vai vai reconhecendo o direito dele a vida, sempre com comentários irônicos e curtos. Um conselho não comente sobre seus seios pequenos. No primeiro especial de DxD um demônio cria uma planta que ataca mulheres er... "bem dotadas" usando sua energia para criar uma planta que faz crescer os seios de qualquer uma, sua justificativa: "seios pequenos são feios". Ao ouvir essa infâmia Koneko libera toda sua fúria.

Asia Argento
A personagem mais "errada" do anime: inocente, freira, meiguinha, ela é tão doce que as vezes irrita (peço desculpas aos fãs da Asia) ela foi a primeira garota a tratar bem Issei, que por sua vez foi seu primeiro amigo. "Amaldiçoada" pelo dom de reverter os ferimentos das pessoas ela foi recrutada pela igreja, com segundas intenções.
Após se tornar bispo de Rias, Asia vê seu sonho virar pesadelo - ela pode morar na casa de Issei, porém Rias foi morar junto. Na primeira temporada ela foi a principal rival da princesa Greory no amor, também foi importante pra o protagonista safadão criar seu golpe que rasgar roupas das adversárias. Com o passar dos episódios ela vem perdendo sua inocência, mesmo assim reza pedindo a deus para ser um bom demônio(?).




Xenovia
Ultima aquisição do clã Gremory, espadachim a serviço da igreja mudou de lado após descobrir que deus está morto (Nietzsche já sabia) tornando-se o outro cavalo de Rias - aliás "cavala" é uma boa descrição, como não existe mulher feia em DxD Xenovia veio com tudo para cima do pobre Issei.
Como passou sua vida enclausurada pensando em deus ela não tem malícia, aliás não sabia o que uma garota de sua idade deveria fazer, ao ver que todas as demais dão em cima do Issei ela imitou. De todas é a menos a vontade com sua sexualidade, que vem sendo descoberta ao longo da animação. Injustamente chamada de "masculinizada" por alguns Xenovia é uma bela guerreira (em todos os sentidos).

Irina
Finalmente uma personagem que não é apaixonada pelo Issei (coro de anjos cantando Aleluia). Amiga de infância de nosso protagonista que afastou-se por longos anos. Motivo: estava sendo treinada pela igreja para matar demônios. Melhor amiga de Xenovia, só que um pouco mais malandrinha.
Após descobrir que sua amiga virou um demônio Irina a trata como inimiga, mas logo descobre o motivo (a garota de cabelo azul teve medo que saber da morte de deus interferiria em suas orações, diminuindo a força celestial) após descobrir a verdade se desculpa. Diferente de todas as demais personagens ela é a única que não suporta o jeito tarado de ser do Issei.

Leviathan
O que dizer de um chefe de estado que vai a reuniões diplomáticas vestida de garota mágica (com direito ao báculo da Sakura)? Essa é Leviathan, um dos demônios mais poderosos do inferno. Seu modo descontraído de levar a vida envergonha sua irmã, seu único ponto fraco.
Aparentemente o inferno é repleto de demônios alegres e bondosos, Leviathan perde a compostura quando o assunto é sua irmã caçula, para protege-la a garota mágica é capaz de destruir o planeta. Por isso os outros demônios entram na suas fantasias e se divertem. Em um dos OVA's vemos Leviathan convencendo sua irmã a experimentar um de seus cosplays, é muito divertido.


sábado, 11 de novembro de 2017

DxD Hero - A Quarta temporada é confirmada para 2018

No final de 2016 a editora responsável pela publicação de DxD anunciou no Fantasia Bunko Festival a quarta temporada de DxD, no meio do ano Ichiei Ishibumi (criador da Novel) escreveu em seu twitter que a série estava se desenvolvendo bem.
Depois não tivemos mais nada, até agora... a mesma editora divulgou no final de outubro, no Fantasia Bunko Festival 2017 o primeiro trailer da quarta temporada, nada foi dito sobre o atraso, mas diferente do ano passado o evento trouxe cenas do anime a sua equipe de produção e um nome DxD Hero.

O que Mudou?

O trailer divulgado promete adaptar os volumes 9 e 10 da Novel correspondentes aos arcos o Rating Game Bael x Gremory e confronto contra a facção heróica, como sugere o subtítulo Hero.
Pelo trailer o ecchi e a ação devem continuar. O trailer já trás a Akeno pagando peitinho, aquele clima de Harém, Rias Gremory em toda sua beleza e uma boa cena de ação. Esse sempre foi um diferencial de DxD uma trama envolvente com personagens sendo desenvolvidos e muita ação, tudo muito bem animado.
Como avia dito em um post anterior o estúdio mudou, agora é o Passione, um estúdio pequeno, comparado aos demais, isso porque o criador não aprovou a terceira temporada. Por isso mudou tudo. Porém a criação está caprichada, com pessoas experientes envolvidas. Essa é a grande chance do Passione mudar de patamar.
Alguns fãs não gostaram do novo design de personagens, responsabilidade de Makoto uno de Love Hina, um especialista em Harém. O traço está mais delicado, mais brilhante. Existem menos detalhes nos rostos das personagens. 
Atenção a mudança no design não é nada que mude as personagens ou suas características, são detalhes que podem agradar ou desagradar. As meninas ficaram parecidas com as garotas de Love Hina.

A Ultima Temporada?

Esse é outro rumor que se espalha pela net, nada foi confirmado, mas é algo que faz muito sentido, vamos entender o porque:
Os animes japoneses são divididos em temporadas por uma questão mercadológica. Após serem feitos  seus DVDs e Blurays são vendidos, assim como as figures, songs e tudo que sua imaginação puder alcançar. Se as vendas forem muito bem o anime pode ter uma segunda temporada.
As duas primeiras temporadas de DxD foram muito bem financeiramente, os fãs compraram os discos; Rias Gremory virou musa e suas figures acabaram no estoque e o harém voltou com tudo. Já a terceira temporada não foi bem assim.
DxD BorN desagradou muitos fãs devido as mudanças no original, as vendas de DVDs e Blurays caíram, o anime foi dropado por algumas pessoas e a venda das Novels não aumentou tanto. 
Normalmente um anime assim seria cancelado, mas DxD ainta tem muita garrafa velha para vender.
É normal as vendas irem caindo conforme as temporadas vão se sucedendo, a quarta temporada pode mesmo ser a ultima.
Outro fator é a aproximação do fim da Novel, seria interessante terminar anime e Novel junto, mesmo porque uma das funções do anime é divulgar o produto original. DxD vai divulgar o que se a novel acabar?
É certeza que a quarta temporada será a ultima? Claro que não, essa é uma previsão, vai que o anime estoure em vendas. Não dá para afirmar nada. Esperemos 2018. 



quarta-feira, 8 de novembro de 2017

O Filme Secreto de Cameron Diaz

Em 2014 Cameron Diaz atuou em Sex Tape: Perdido na Nuvem, filme sobre um casal que grava uma fita de sexo, a qual acaba vazando na Internet. A trama foca nos dois correm atrás do prejuízo, tentando impedir que as cenas venham a público. E se eu dissesse que esse filme é quase autobiográfico?
Calma Cameron nunca gravou um filme de sexo com um namorado, ou se o fez esse nunca vazou, mas a atriz tem um filme obscuro em sua carreira, que ela fez de tudo para esconder. O qual vamos conhecer agora.
Sua biografia diz que Cameron era uma modelo revelada para o mundo em seu primeiro filme, o sucesso O Máskara, sua carreira e os méritos de suas atuações devem ser reconhecidos e ninguém pode tira-los dela. Porém a moça mentiu. Esse não foi seu primeiro trabalho.

Sexo no Cinema

Em 1992, ou seja dois anos antes de O Máskara, Cameron então com 20 anos aceitou protagonizar She´s no Angel fita de nome sugestivo, no qual simula sexo sadomasoquista, com direito a roupa de couro e chicotadas.
A moça que não era nenhuma jovenzinha inocente aceitou o trabalho por inúmeros motivos possíveis, julga-la por isso seria uma grande hipocrisia. Meu problema é sua mentira. Cameron fez muito esforço para esconder a produção, fazendo de conta que essa nunca existiu.
Temos um exemplo parecido no cinema: Silvester Stallone, precisando de dinheiro aceitou participar de O Garanhão Iataliano, um softcore, após Rocky uma produtora adquiriu o filme e tentou chantageá-lo, o astro respondeu: "pode exibir o filme".
She´s no Angel é um filme obscuro, existem poucas imagens e poucas cenas, ficando impossível entender seu enredo, isso é se alguma vez ele existiu. Curiosamente o filme consta no IMDB, um cadastro virtual de cinema, o mesmo trás poucos detalhes sobre a produção.

Respondendo Perguntas

O filme é um pornô?
Não! Algumas fontes trazem que She´s no Angel é uma produção pornográfica e por isso ela o escondeu, não acreditem. a obra é um softcore, ou seja um filme sobre sexo, onde todas as cenas são simuladas.

Cameron Dias foi obrigada a fazer o filme?
Essa tese é ainda mais absurda, algumas das
Cena de Bastidores
imagens reminiscentes são dos bastidores, lá nos vemos uma Cameron se divertindo, dando risada. Difícil pensar que ela estivesse sendo obrigada a fazer alguma coisa que não quer.


Por que as imagens não são de boa qualidade?
Como eu disse a Cameron sumiu com o filme após o sucesso de O Máskara, as imagens são todas retiradas da Internet, retiradas de um filme copiado cuja cópia original já não era muito boa.

E quanto ao resto do elenco?
O IMDB trás mais dois nomes, o diretor chama-se John Rutter e esse foi seu único trabalho como diretor, ele é citado em mais três trabalhos, um deles como assistente de câmera e dois como eletricista chefe.
A atriz com quem Cameron trabalhou Natasha Cotroneo, nunca mais trabalhou na área.

Cameron atrapalhou a carreira de seus colegas?
Difícil dar uma resposta direta, mas acredito que sim. Como um diretor ou uma atriz conseguem trabalho? tendo seus filmes anteriores exibidos. Ao preocupar-se com sua carreira Cameron pode ter amputado a carreira de John Rutter e Natasha Cotroneo.
Alguém pode contestar: "que tipo de filme esses dois poderiam atuar"? Você se esquece que a industria softcore americana é gigantesca e seus astros conseguem carreiras satisfatórias com fãs e segurança financeira, nenhum dos dois teve essa chance.

Onde consigo assistir esse filme?
Como disse ela não existe completo, o Xvideos tem uma parte dele em seu arquivo, quem quiser assistir pode clicar aqui.

Imagens do Filme




sábado, 4 de novembro de 2017

Tudo o que você sempre quis saber sobre o Rambo, mas não sabia para quem perguntar

Ele  o "exército de um homem só"; o "guardião da liberdade" - John Rambo, ao lado do Rocky é a personagem mais popular de Sylvester Stallone. Fazia muito tempo que eu me prometia um post sobre o Sly, desde os primórdios do Blog, aproveitei que agora, seis de Novembro o primeiro filme completa trinta e cinco anos para um post sobre o veterano do Vietnam.
Filho de alemães com índios americanos John surgiu pela primeira vez nos cinemas em Rambo - Programado para matar (First Blood) de 1982. O que poucos sabem ou não se lembram é que esse filme é um drama.
Isso mesmo que você leu, Rambo é um drama sobre a exclusão social dos veteranos de guerra, nos EUA a população estava insatisfeita com o final da guerra - um misto da vergonha da derrota e a vitória dos pacifistas, quem mais sofreu foram os veteranos, culpados por alguns e indesejados por muitos. 
O livro First Blood de David Morrel trata desse preconceito.

Rambo - Programado para matar

Nessa época Stallone ainda sonhava em ser um "ator sério" se empenhando em papéis dramáticos. O filme começa com Rambo caminhando pelo interior da
América, em busca de um de seus amigos de pelotão, nos primeiros minutos de filme percebemos duas coisas importantes para a trama: John é o único sobrevivente de seu pelotão; ele não é bem vindo em nenhum lugar, nem mesmo pelas famílias de seus amigos mortos.
Ao decidir atravessar uma pequena cidade, sofre discriminação, o xerife oferece uma carona, irá leva-lo para os limites municipais, por detrás desse ato gentil está uma mensagem "você não é bem vindo aqui" - não se sabe bem porque talvez de saco cheio ou apenas exercitando seu direito de ir e vir (pelo qual ele lutou na guerra) Rambo decide ficar na cidade.
Ai temos o grosso do filme, Rambo é preso e torturado, os maus tratos recebidos despertam memórias do Vietnam e Rambo entra no módo matador, iniciando uma guerra ontra a polícia local.
Enquanto os policiais tentavam, sem sucesso, prende-lo surge o Coronel Samuel Trautman, o homem que treinou Rambo, dizendo que todos que forem atrás dele morrerão. Seu soldado foi treinado para suportar o frio, a fome e a dor. Especialista em combate armado e desarmado.
Por detrás dessa descrição fodona temos uma triste realidade: os veteranos do Vietnam não conseguem se readaptar a sociedade. Entraram tao fundo em um universo de matança, medo e crueldade que não conseguem se readaptar a sociedade, eles não tem mais lugar. 
As pessoas e seu governo não possuem um programa de readaptação. Milhares de jovens tiveram suas vidas destruídas antes de começarem a viver.
Ao final do filme o coronel convence Rambo a se entregar, sua prisão crava a falta de lugar para os veteranos, o título original first blood, que significa literalmente primeiro sangue, pode ser entendido como "eles atiraram primeiro", o veterano apenas reagiu (aos policiais e ao preconceito) e foi considerado culpado. 
Uma curiosidade: no roteiro original Rambo seria morto ao final do filme, mas os produtores e o Stallone perceberam o potencial da personagem e o mantiveram vivo. O cinema dos anos oitenta poderia ter sido bem diferente.

Rambo II - A Missão

Os anos oitenta iniciaram uma espécie de lei: Se algo
dá certo faça uma continuação. Surge assim Rambo II - A Missão (Rambo - First Blood part 2) de 1985. Rambo está preso, finalmente encontrou a paz, quando o Coronel Samuel Trautman surge com uma proposta - Rambo voltaria ao Vietnam, fotografaria campos de prisioneiros para levantar provas de que existem ou não americanos presos.
Uma das lendas urbanas que surgiram após a guerra do Vietnam é a presença de soldados americanos presos e torturados em prisões no Vietnam, foi tema de Rambo II e Bradock - a pesar do tema sério o filme parte para a pancadaria e abandona o tom político.
Parte da responsabilidade por essa mudança fica por conta de James Cameron, o diretor de O Exterminador do Futuro e Titanic escreveu o roteiro original, que foi reescrito por Stallone, mesmo assim encontramos várias assinaturas do roteirista/diretor - como o herói motivado por uma tragédia, o vilão representado por uma autoridade covarde e o maniqueísmo.
Se o primeiro filme apontava o dedo para o preconceito americano, Rambo II tem uma mensagem um pouco diferente: comunista bom é comunista morto, estamos na guerra fria e os vermelhos estão por detrás das prisões no Vietnam (desde essa época somos avisados e ainda tem gente que vota no PT).
Uma vez no Vietnam Rambo percebe que estava sendo usado pelo Marechal Murdock, o plano era Rambo fotografaria prisões vazias e o governo iria que a guerra está resolvida. porém a guia Co Bao, por quem o protagonista se apaixona, lhe diz que é tudo uma farsa.
Rambo e Co Bao

Percebendo que foi usado, ao ver sua paixão ser morta por vietcongues Rambo decide ganhar a guerra sozinho - ele volta para as prisões, mata todos os vermelhinhos, salva os soldados e esfrega na cara do Marechal que o governo não se importa com os veteranos.
Rambo II foi o primeiro filme americano a entrar em cartaz em duas mil salas de cinema ao mesmo tempo, um recorde para a época. 
Algumas curiosidades: inicialmente seria um filme de dupla, Rambo iria ao Vietnam ao lado de John Travolta, mas sua personagem foi substituída pela Co Bao (interpretada Julia Nickson-Soul, atriaznatural de Singapura) aumentando assim a dramaticidade do filme; Nesse filme foi a primeira vez que Stallone pronuncia a palavra "expendables" título original de "Mercenários".
A película deu origem ao desenho animado Rambo - Força da liberdade exibido na Globo. Seguindo a ideia do filme Rambo comandava uma tropa que contava com a falecida Co Bao e mais alguns personagens nunca vistos enfrentando as forças inimigas, lideradas por Murdock.
O desenho gerou uma linha de brinquedos, muito legal, com várias versões do Rambo. Sem camisa (o perigoso) e com camisa. A vantagem é que os brinquedos eram bem resistentes.
  
Rambo III


Se uma coisa dá certo continue e amplie, essa era a regra dos anos oitenta. Infelizmente não deu muito certo. A parte três é a mais fraca. 
Rambo III de 1988 apresenta logo uma mudança First Blood é limado do título, afinal não faz mais sentido, pois o tema preconceito ficou para trás.
Depois da morte de Co Bao Rambo chega a conclusão de que a felicidade não é para ele, a violência é a única coisa que conhece. Então passa a viver de lutas clandestinas no sudoeste asiático. Mais uma vez o coronel Samuel Trautman o encontra com uma proposta:
A URSS invadiu o Afeganistão, os EUA não podem atacar pois começariam a terceira guerra mundial, assim Rambo seria enviado sozinho para derrotar os russos. Mui amigo esse Trautman.
Realmente a guerra existiu, durando entre 1980 e 1988, e o Afeganistão virou o Vietnam russo e sim os EUA tiveram participação, treinaram e forneceram armas aos afegãos, dentre eles um jovem líder chamado Osama Bin Laden. As duas nações foram amigas até os anos noventa, quando os EUA se interferiram na guerra do Golfo.
Assim Rambo ajuda os afegãos a limparem o país dos socialistas, destrói um monte de coisas, derruba um helicóptero com uma flecha explosiva. Muito divertido, porém inferior a parte dois. Falta aquela despretensão que Cameron deu ao roteiro, o filme tenta ser sério em diálogos introspectivos e perde ritmo. No todo é um bom filme de ação, porém o mais fraco da trilogia.


Rambo IV

Quase vinte anos depois, em 2008, Jhon Rambo
(título original do filme) está de volta. Endurecido e desgostoso pela vida Rambo vive como um pescador na Tailândia, quando um grupo idealista que leva comida e remédios para Birmânia lhe pede ajuda, Rambo ajuda, diz "não vão".
Lógico que o grupo vai e é preso, sua organização contrata um grupo de mercenários comandados por Rambo, vão resgata-los. 
De longe o filme mais violento e despretensioso de todos. Temos cabeças explodindo em primeiro plano, uma câmera rasteira, muita violência e uma nova mensagem "viva por nada ou morra por algo".
Na época do lançamento Stallone disse que Rambo merecia uma despedida digna e queria fazer uma denúncia, por isso escolheu a Birmânia para denunciar os crimes de guerra da época.


Rambo no Brasil

Aqui também vivemos uma guerra entre Globo e SBT - o canal do Silvio Santos comprou Rambo e iria
exibi-lo, no mesmo dia a Globo exibiu um capítulo duplo de sua novela, enquanto isso o SBT exibia a seguinte mensagem: "Não se preocupa, quando terminar a novela da Globo você vai ver Rambo".
O que Silvio Santos não contava com a astúcia da Globo, que exibiu Rambo II naquele dia, assim a emissora paulista se resignou e exibiu o filme semana que vem.       
Enquanto a Globo exibia o desenho animado no Xou da Xuxa, com direito a música cantada pela apresentadora: 
"Liberdade nós vamos conseguir/Força vida o amor está ai/ Vamos juntos sem medo de lutar/Venha comigo e e o sonho então será/Esperança, vontade de vencer/Um amigo para tudo resolver..." 
tudo a ver com Rambo né?
O SBT contra-atacou com O Rambo Brasileiro, um rality show apresentado no Viva a Noite do Gugu - um bando de marombados cabeludos desfilavam de sunga; simulavam uma guerra - os caras se armavam e corriam em meio a explosões, fugiam de tanques e mostravam talentos como mágica ou modelagem. O vencedor foi Everton Carvalho.
Esse foi o Rambo de veterano incompreendido a tema de música da Xuxa, atualmente a trilogia original ostenta status de cult (merecido) e com o retorno de Stallone os filmes foram relançados em Blu-Ray dentro de um BOX muito interessante, para quem é mais jovem e não assistiu aos filmes vale a pena eles mostram que bons filmes são imortais. E por que não erguer os dois primeiros filmes a condição de clássicos? Eles definiram o cinema de uma década e permanecem imortais. 

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Thais Wioppiold

A gata desse mês é uma gauchinha linda com jeito de ninfeta que afirma ser espontâneo: "O fotógrafo pedia para eu fazer uma cara mais sensual, mas, quando ele viu o meu jeitinho que é mais menininha, rendeu mais".
Apesar do estilo menininha ela é bem madura na hora de definir o que mais gosta do sexo: "A sintonia e a química dos dois. Quando sindo o desejo da pessoa que está junto. Sem fazer por fazer, sabe".
As partes preferidas de seu corpo são "bumbum e barriga", já o que chama mais atenção: "Também o bumbum (risos) e meus olhos", convenhamos que olhos lindos ela tem.
Cheia de surpresas Thais gosta de cantar quando ninguém está olhando, ama dançar e a qualidade que mais presa é atitude, ama cachorro e comida japonesa.
Natural de Cachoeira do Sul, Rio Grande do Sul, Thais começou cedo na carreira de modelo, aos cinco anos já modelava. Após polifólios, clipes musicais e catálogos para lojas essa gauchinha fez ensaios para o site Bella da Semana e Revista Sexy.












Perfil
Altura 164 cm

sábado, 28 de outubro de 2017

A Noite dos Demônios - Demônios e Peitos

Uma trilogia iniciada nos anos 1980 com todo o divertimento que o cinema daquela época tem a oferecer, muitos sustos, garotas bonitas, uma maldição, acrescente o fator Halloween, que organisa todos os filmes. Não existe data melhor para falar sobre A Noite dos Demônios.


Angela vai dar uma festa

A origem de A Noite dos Demônios não poderia ser mais despretensiosa, parecia ser mais um filme B: elenco ainda desconhecido, uma produção barata, monstros exagerados. Alguma coisa nessa mistura deu certo e nasceu uma franquia.
Angela vai dar uma festa de Halloween, a mais assustadora de todas, para atingir seus objetivos a moça aluga uma casa abandonada que fora palco de um multiplo assassinato anos antes.
Durante a festa os participantes fazem uma sessão espírita, tentando se comunicar com os espíritos assassinos (bom senso inexiste no terror oitentista). Como sempre acontece nesses filmes os protagonistas conseguem o que querem, mas não se dão conta. 
Em seguida vão aproveitar a festa e é ai que a coisa começa.
Com aproveitar a festa entenda uma noite de sexo, bebidas e rock´n roll. muito comum nos filmes dessa época, cada casal escolhe um quarto - um deles opta por um caixão - e da lhe fan service. Porque não
existe lugar melhor para transar do que numa casa abandonada, cheia de poeira, com fama de assombrada.
É ai que os demônios despertam! Possuindo um a um os convidados libidinosos e os matando de forma criativa, não sem antes uma exibição de poder e sensualidade.
Em 2009 o filme teve um remake bastante divertido, que preserva o clima do original. Nessa versão temos a origem dos seres: demônios que foram expulsos do inferno e atraídos a terra por uma mulher rejeitada.
A estrutura do filme é basicamente a mesma, com várias referências a obra oitentista, mas com pontos originais que tornam essa uma diversão garantida, desde que você entre no clima galhofa do filme.


Sequências

Em 1994 foi feita uma sequencia ainda melhor, nela acompanhamos alunas de um internato feminino católico para delinquentes tratadas com o máximo de severidade pela madre superior, com a
proximidade do Halloween elas querem uma festa.
Ajudadas por um padre as garotas conseguem promover uma festa na instituição, o que não é suficiente para algumas meninas que fogem e vão fazer uma festa particular, adivinhem onde?
Sobra até uma referência ao exorcista, com bastante sensualidade e mortes exageradas. Recomendado nesse Halloween.
Em 1997 houve uma terceira parte mais fraquinha, um grupo de amigos se reúnem para comprar bebidas ilegalmente. Após um acidente eles se encontram com Angela (agora uma assassina) que os leva para casa assombrada. O pior de todos, a tentativa de modificar os rumos da franquia não deram certo. Uma pena.


Características da Franquia

Night of Demons possui características próprias, o que ajuda a explicar o sucesso da franquia. São
detalhes que os diferenciam das produções da época.
O mais notável de todas é o desenvolvimento das personagens. 
Em geral filmes de terror não ligam muito para a personalidade das personagens, elas estão lá para serem mortas e nos divertirem com os exageros. Não que aqui seja diferente, mas as personagens evoluem durante o filme.
Uma das principais características é uma mudança de protagonismo. De início somos apresentados aos mocinhos e os bandidos, com o decorrer da trama isso muda, é como se o o medo e a proximidade da morte revelasse a verdadeira personalidade de cada um deles. Legal né?
Outra característica é a presença de atrizes dedicadas ao gênero. Poucas franquias contém tantas Scream Queen´s como Night of Demons - algumas já consolidadas, outras viriam a se tornar atrizes dedicadas ao gênero. 
Os filmes de terror dos anos 1980 usavam a sensualidade e a beleza de seu cast para rechear o filme, Night of Demons faz a mesma coisa, mas a o nível é elevado. Entenda uma abundância de peitos.
Uma das brincadeiras mais divertidas estão na cena final de cada filma, sempre trazendo um assassinato absurdo e sem relação nenhuma com a história, como se nos dissessem "outras coisas aconteceram nessa noite".


Gatas Encapetadas


Foram muitas as atrizes que se despiram, ficaram possuídas, gritaram e outras coisas mais nessa franquia. Fiquem com algumas delas, as que mais se destacaram.

Night of Demons (1988)

Linnea Quigley - A Scream Queen, aquela que definiu essa subcategoria esteve no primeiro filme ostentando uma fantasia de bailarina, com direito a uma abaixadinha que ficou famosa na carreira da atriz. Já falei dela aqui.

Jill Terashita - Outra estrela dos filmes B com carreira dedicada ao terror que fez bastante sucesso na época, é ela quem protagoniza a cena do caixão. Terashita é outra que já deu as caras no Blog. Clique aqui .






Night of Demons 2 (1994)



Zoe Trilling - A grande vilã do segundo filme (isso não é um spoiler, fica claro na primeira cena do filme), ela é uma delinquente que só pensa em transar com rapazes e tocar o terror. Depois de ser possuída a coisa se intensifica, com direito a um streaptease dentro de um internato católico.

Cristi Harris- A gatinha do segundo filme, ainda bem nova ela viveu uma das personagens mais importantes do filme. Uma delinquente que tenta mudar de vida, não antes do Halloween onde pretende sair com seu namorada. Durante a possessão de suas amigas ela revela-se uma alma nobre. Cristi fez mais alguns papéis voltados ao horror e ao suspensa. Falei dela aqui.

Night of Demons 3 (1997)



Tara Slone - Uma loirinha esperta que estava no lugar errado, na hora errada. Assim como a maioria das beldades desses filmes ela vira petisco de demônio. Uma curiosidade é que Tara não fez muito sucesso como atriz, acabou virando cantora e emplacando alguns singles.






Night of Demons (2009)


Diora Baird - No remake é é uma das convidadas da festa e principal atração  para os olhos, Diora é uma beldade de peitos gigantes e passa o filme inteiro vestida de gatinha. No filme ela faz uma grande homenagem a Linnea Quigley. Diora é outra atriz que passou pelo blog, clique aqui (link 4). 


Bobbi Sue Luther - Um monumento loiro, que em 2009 dava seus primeiros passos para ser uma atriz, é outra que atua principalmente no horror. No filme ela é uma das musas da festa possuída por um demônio. Sua morte marcou como uma das mais famosas do filme. Falei da Bobbi Sue Luther aqui.


Shannon Elizabeth - Quem melhor que uma estrela para viver Angela, Shannon já era uma atriz famosa, sensual e bonita. O resultado é uma Angela melhor que a original e uma vilã aterrorizante. Você vai querer ser possuído por ela.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...