Anos de Os Deuses Mortos

VIII Oito Anos de Os Deuses Mortos

sábado, 23 de setembro de 2017

Freud: O homem


No dia 23 de Setembro de 1939 faleceu Sigmund Freud, pai da psicanálise e um dos nomes mais importantes do século XX. 
Esse post não tem a retenção de ser uma biografia rápida, mesmo porque biografias rápidas não são as ideais.
Se você quiser uma biografia de Freud recomendo uma das dezenas que dedicam-se a esse médico judeu que desbravou o inconsciente. Podendo escolher desde a autobiografia (sua autoanálise), passando por escritos de seus seguidores, chegando a sua biografia oficial, escrita por Ernest Jones, então presidente da Sociedade internacional de Psicanálise a IPA, existem aquelas realizadas por escritores que nunca o conheceram, inclusive nasceram após sua morte. 
Sua obra abrange 24 volumes, publicados em mais de 30 idiomas diferentes e 123 artigos, além de prefácios, intervenções, cerca de 15 mil cartas, um diário e outras publicações que ainda são encontrados. Fora os escritos inéditos queimados pelos nazistas. 
Por muito tempo a escrita freudiana esteve em domínio da Imago, que lançou a edição americana, o que significa dizer a versão traduzida para o inglês e depois traduzida ara o português, repleto de termos médicos. Uma edição sisuda e sem a poesia da pena freudiana. 
Felizmente desde 2011 diversas editoras vem publicando suas obras direto do alemão. Recomendo a Companhia das letras.

Uma Breve Biografia

Freud nasceu em 6 de maio de 1856, na atual República Tcheca batizado de Sigismund Schlomo Freud, posteriormente  mudaria seu nome para Sigmund, de família judaica, circuncidado ao nascer Freud recebeu uma educação judaica não convencional. 
Adorado pela mãe, que o chamava de "Meu Sig de ouro" e amado pelo pai, Freud possuía grande afeição por uma governanta católica que apresentou conceitos cristãos.
Irmão mais velho de oito crianças, Freud desde sempre demonstrou alta sagacidade e interesse pelos estudos, sendo o único filho a ter seu próprio quarto.
Os estudos de Freud determinavam a rotina de seus irmãos, enquanto estudava os demais estavam proibidos de fazer barulho. Freud estava sempre lendo.
 Na juventude Sigmund apaixonou-se Gisela Fluss, romance sem futuro. No ano de 1873 Freud ingressou na medicina e apaixonou-se pela biologia darwiniana, a teoria da evolução revelou-se um modelo para todos os seus trabalhos. 
Seus primeiros estudos foram sobre o sistema nervoso de enguias.
Um fato pouco conhecido é que o grande interesse de Freud sempre fora a pesquisa, movido por questões financeiras Sigmund passou a atender como clinico, sabendo que desta forma poderia apressar seu casamento com Martha Bernays (futura Martha Freud). 
Em 1885 Freud ganhou uma bolsa de estudos, válida para qualquer universidade da Europa, para a decepção de seus professores o prodígio optou por ir a Paris, estudar a hipnose sob a tutela de Jean Martin Charcot, lá Freud teve seu primeiro contato com as histéricas, o que deveria ser uma cura rápida (a hipnose) tornou-se uma experiência que posteriormente transformou-se na psicanálise. 
O fato é que Freud era péssimo hipnotizador e gradativamente foi abandonando o método em pró de outro tratamento a "cura pela palavra".

A Cura pela Palavra

Sua primeira experiência em ouvir seus pacientes
deu-se a partir da "Catarse" ou limpeza de chaminé, método já existente baseado na confissão católica, onde o paciente falaria sobre o que o incomoda, em tese e tal "confissão" traria alívio. 
Sabedor que este alívio é momentâneo Freud desenvolveu o conceito de "associação livre". Aqui o paciente deita-se no divã e fala tudo aquilo que lhe vier a mente sem preocupar-se se é importante ou coerente. Percebendo que tudo que era dito pelos pacientes estava relacionado Freud começou a moldar a psicanálise, experimentando o novo método em si mesmo. Se tivesse que existir uma cobaia, essa seria ele.
No ano de 1899 o mestre vienense publica seu mais célebre livro A Interpretação dos Sonhos rompendo definitivamente com o conhecimento da medicina e propondo um método próprio para alcançar o inconsciente, no qual Freud apresenta a ideia da sexualidade infantil.
A classe médica repudia suas ideias, Freud é vaiado, pessoas cospem no chão em sua presença e desviam de seu caminho para não andarem na mesma calçada. 
Seus pacientes o procuram como ultima alternativa, na mesma proporção em que veem os opositores, surgem seguidores e adeptos. Gradativamente a psicanálise vai tomando forma. 
Apesar de todas as críticas e ameaças Freud segue publicando até ser reconhecido internacionalmente, com um convite para explicar a psicanálise na América. Tal convite foi a resposta apropriada aos críticos.
Em 1936, durante a segunda guerra mundial, Freud considerou um avanços seus livros terem sido queimados, afirmando que em épocas antigas eram os autores quem iam para fogueira. Com a ascensão do nacional socialismo os psicanalistas se espalharam pelo mundo fazendo a psicanalise persistir. 
No Brasil o governo fascista de Getúlio Vargas impediu a entrada destes analistas. Já Freud permaneceu em Viena crente de que seu nome o manteria vivo, ledo engano. Marie Bonaparte, princesa da Grécia e sobrinha-neta de Napoleão salvou sua vida, comprando sua liberdade junto aos nazistas, o pai da psicanálise mudou-se para Inglaterra onde viveu por quase dois anos. 
Sofrendo com um câncer na boca Freud pediu permissão para sua filha, Anna Freud, para morrer. Decisão tomada após seu fiel companheiro Lün, um cachorro da raça Chow, afastar-se de Freud devido ao cheiro exalado pela doença. 
As três horas da manhã, do dia 23 de Setembro de 1939 Max Schur, amigo intimo, lhe aplicou três centigramas de morfina embalando Freud nos braços da Thanatos. 
Suas cinzas repousam no crematório de Golders Green. 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

O cumpanhero fala

Grandes impérios são destruídos por dentro, conflitos internos, guerras de ego e sede pelo poder minam gradativamente até que se destroem. O mesmo acontece com organizações criminosas. Uma vez que algumas peças chaves caem as demais começam a salvar seu pescoço, entregando o chefão.
Nessa semana o ex-braço direito de Lula, Antonio Palocci, abriu a boca. 
Com a única intenção de se salvar o ex-ministro entregou Lula, atualmente o ex-presidente segue em uma tentativa desesperada de eleger-se presidente com apenas dois intuitos: não ser preso e mudar sua situação criminal de dentro para fora. Para isso ele tenta conseguir os votos dos jecas que formam seu curral eleitoral.

Palocci fala

Fundador do PT, prefeito de Ribeirão Preto, ministro da Fazenda de Lula, Ministro da Casa Civil de Dilma, nome que foi cogitado duas vezes para sucessão presidencial e agora preso Palocci começou a entregar seu companheiro, a seguir um resumo do que ele falou.
Lula teria feito um acordo com a empreiteira Odebretch no formato de um fundo de R$ 300 milhões. Esse dinheiro seria lavado como pagamento de palestras e agrados pontuais (como o triplex do Guarujá).
Palocci desmente a versão de Lula, autointitulado a alma mais honesta do Brasil. Segundo o ex-ministro o nove dedos sabia e tirou proveito pessoal da corrupção implantada durante o governo PT.
Em depoimento Palocci afirma ter sido o homem de confiança de Lula para transportar o dinheiro da propina (o pixuleco, nome que deu origem ao mascote nos protestos contra Dilma). Mesmo após a saída de Lula da presidência.
Em 2010, enquanto coordenava a campanha de Dilma Palocci teria entregue para Lula maços de dinheiro com trinta, quarenta ou cinquenta mil reais, dinheiro esse utilizado para custear despesas particulares - entenda a vida de luxo que Lula levava as nossas custas.
Os valores acima são descritos como "pequenos", os grandes teriam sido entregues na sede do Instituto Lula. Descritas como "pequenas" e "não tão pequenas" as quantias teriam saído da conta do "amigo" - nome código para o fundo criado pela Odebrecht descrita acima. No total esse funde teria movimentado 40 milhões de reais em dinheiro roubado.
De acordo com os relatos de Palocci Lula roubava até dos seus. O instituto Lula teria duas contabilidades. Uma delas demonstrando o uso de doações milionárias na promoção de inclusão social; outra demonstrando quanto desse dinheiro seria desviado por Lula.
Todo esse trambique já vem sendo investigado pela Lava Jato por lavagem de dinheiro e corrupção: O fundo explicado por Palocci faz parte de um esquema de Corrupção: em troca do dinheiro para Lula e para o PT a empreiteira ganharia contratos superfaturados (nosso dinheiro sendo roubado pelo PT) e Lula deveria usar de sua influência para conseguir novos contratos.

Lula 2018?

Lula corre contra o tempo. Torcendo para não ser julgado em segunda instância antes das eleições presidenciais, enquanto tenta convencer a burricada que vota nele a repetir os votos e novamente incitar o ódio entre "aqueles que leem jornal" contra "aqueles que limpam com jornal".
O depoimento de Palocci piora em muito sua situação. De todas as denúncia a língua do Palocci são as piores para Lula. Agora é uma questão de tempo.

sábado, 16 de setembro de 2017

Arlequina: A nova rainha da DC

Não é de hoje que essa palhacinha vem conquistando seu espaço, atualmente a coisa mais fácil é chegar na banca de jornal ou em alguma loja especializada em comics e deparar-se com uma de suas revistas. 
Em um mercado polarizado entre Batman e Superman é a Arlequina quem rouba a cena.
A maluquinha, como é cariosamente chamada em sua revista, fez algo muito raro nos comics: passou de vilã para heroína sem traumas ou perca de popularidade. 
O exemplo mais próximo seria Venon, vilão do Homem-Aranha, diferente da Arlequina muitos fãs ainda não engoliram essa passagem.
A Arlequina consegue ocupar outra lacuna, existem poucas heroínas com revistas próprias. A maioria delas compõe uma equipe ou são personagens secundárias. 
Agora a DC tem as duas principais heroínas solo dos quadrinhos: Mulher Maravilha e Arlequina. A Marvel tentou uma estratégia maluca, mudar o sexo de seus heróis, como resultado afastou seus leitores (leia aqui).

O Sucesso

É difícil atribuir o sucesso da Dra. Quinzel a um só fator, vou tentar expor todos, o que é difícil por ser uma personagem multimidiática.

Coringa
Sua origem não poderia ter sido melhor, uma psiquiatra promissora que ouou analisar o Palhaço do Crime. Grande erro... ou não. O Coringa a seduziu, usou e jogou fora.
Nascida na animação Batman The Animated Series a Arlequina migrou para a publicação do Batman na saga Terra de Ninguém. Desde então figura entre os vilões do morcego, sempre ajudando seu pudinzinho.
Mesmo virando uma heroína fica impossível separar as duas figuras. O Coringa é o melhor vilão do universo dos Comics. Como vilã Arlequina sempre foi uma ameaça, nos Novos 52 ela despirocou de vez, ficando aterrorizante. Na sua fase heroína ela é engraçada e imprevisível.

Sensualidade
As personagens femininas dos quadrinhos sempre foram sensuais, as mimizentas de plantão detestam, criticam e exigem imagem diferente, vão ficar querendo. A Arlequina é sensual, gostosa e sabe disso.
Ela não tem vergonha em expor sua sensualidade, em quase todas as histórias ela dá um jeito de aparecer de biquine ou nua, seu uniforme é pequeno e sexy. Mas não se enganem esse não é o assunto da HQ, é só um elemento a mais.
As histórias brincam bastante com essa imagem sexualizada aliada a sua moral única. Ela é gostosa, vive com mulheres gostosas e se diverte de maneira independente. 
Ela é a líder da gangue das Arlequinas e dona da revista. Viu como dá para gradar a todos? Isso é menos as chatas do mimimi, elas nunca ficam felizes, nunca!

Margot Robbie
Sim, a crítica detestou o Esquadrão Suicida, teve muita gente que gostou e pede um segundo filme (que foi anunciado na San Diego Comic Con). O que todos concordam é como a Arlequina de Margot roubou a cena.
Eu sei que a Arlequina já vendia bem antes do filme, mas é inegavel que a personagem se popularisou. A prova é o visual da Arlequina na HQ, que mudou aproximando-se da do filme. Saiu o cabelo bicolor, entrou o loiro com as pontas tingidas. A jaqueta é outra alusão ao longa metragem.
Margot Robbie era vista como uma estrela em ascensão, depois de dar vida a palhaça ela tornou-se uma estrela e ninguém discute isso.
Qualidade das histórias e Participações Especiais
Nenhum desses fatores acima dariam resultado sem um bom roteiro e esse sobra em suas revistas. Chega até a destoar da linha editorial da DC devido a loucura em suas páginas, muitas vezes precisamos das participações especiais para nos lembrar que a moça está no mesmo universo de Mulher Maravilha e Superman.

As participações especiais são muito bem feitas com heróis não acreditando que estão fazendo dupla com a Arlequina: ela faz o Lanterna Verde se apaixonar, rouba o laço da Mulher Maravilha para se divertir, brinca de jogo da Verdade com Jimy Olsen e combate um espírito com a Zatanna.
De longe a melhor participação especial é da Poderosa, em uma saga hilária a kryptoniana casca grossa perde a memória, é justamente a Arlequina que a encontra.
Querendo se firmar como heroína a maluquinha convence a Poderosa de que elas são parceiras de longa data. As duas chegam a ir para outra dimensão, ajudar um império libertino para poderem voltar ao seu universo.
É nesse clima de loucura e despretensão que a Arlequina vem se firmando como uma das personagens mais vendidas e mais divertidas dos comics. 
A ideia do Renascimento da DC é devolver o otimismo e a diversão ao universo DC, a Arlequina já fazia isso antes.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O Novo Trailer de Fullmetal Alchemist

No começo do ano esse blog trouxe a informação da produção do filme de Fullmetal Alchemist, chegou a vez de analisar o trailer, especialmente seus pontos positivos e negativos.
Não custa nada lembrar: o mangá/anime nos conta a saga dos irmãos Elric, que não suportaram a morte de sua mãe e quebraram o maior tabu da alquimia - não fazer a transmutação humana, ou seja criar vida ou reviver os mortos.
Aqueles que infringem essa regra pagam com uma parte de seu corpo, Edward perdeu um braço e uma perna, Alphonse o corpo inteiro. Assim os dois irmãos partem em uma jornada para recuperarem o que perderam. 

Analisando o Trailer

Em tom épico somos apresentados a Edward e Alphonse em cenas de luta já mostradas antes. O trailer começa em um trem atravessando a Europa, o alquimista de aço e seu irmão da armadura lutando contra alguns oponentes, seguido por uma cena onde sua mãe, ainda viva, abraça os dois. Vemos imagens da transmutação humana, um vórtice, por fim uma cena onde Ed descansa sua cabeça no peito de aço de seu irmão em sinal de arrependimento.
O começo é perfeito, de forma simples e rápida somos apresentados as personagens. 
Os esfeitos também estão bons, essa é a maior crítica que os live actions japoneses recebem, a baixa qualidade dos CGIs. Até aqui irretocáveis, com um bônus para a mobilidade de Alfhonse dentro da armdura.
A seguir temos mais efeitos especiais, os mesmos vistos no primeiro teaser, seguido pela apresentação das personagens. A primeira é Winry, a mecânica de próteses, sua aparição é rápida mas o suficiente para se mostrar uma garota animada e brava, tal qual no anime, ela dá uma bronca no alquimista de aço, que faz aquela cada de "por que eu?".
A cena parece bem fidedigna, gostei da caracterização da Tsubasa Honda como Wynri, alguns podem reclamar dela não estar loira, sinceramente não vejo importância. Até aqui o trailer é ótimo.
O próximo a aparecer é o alquimista das chamas, Roy Mustang, o coronel surge de forma arrogante e severa, explodindo o chão perto de Ed.
Eis o primeiro ponto de preocupação para o filme: a cena da explosão não convence. Todos sabemos do poder de fogo do Mustang, na cena ela dá só uma chamuscada. O pulo que o Ed deu para fugir ficou desproporcional, um pouco ridículo.
O próximo é Maes Hughes, aquele personagem que todo mundo gosta, seguido da tenente Hawkeye, braço direito do Mustang. Os dois aparecem de relance, ficando impossível de fazer qualquer análise. O visual da tenente não me agradou. Poderiam ter optado por algo mais natural, como a Wynri.
Na sequência somos apresentados aos vilões: Luxúria, Inveja e Gula. O visual dos três está bom, a Luxúria poderia ser um pouco mais sedutora, mais sensual. Contudo não está ruim. O seu ataque é perfeito e o trailer volta a empolgar.
Depois das apresentações voltamos aos irmãos Elric, discutindo sua jornada em cenas alternadas: Mustang atacando com uma explosão convincente, Edward gritando pelo seu irmão. 
O trailer termina com a cena do braço do Ed se desfazendo.
O trailer respondeu a algumas perguntas, mas deixou outras em aberto:
De forma geral os efeitos especiais não são um problema, deu para perceber que a Warner gastou dinheiro e esse foi bem gasto. 
A visual das personagens está legal, com uma ou duas ressalvas. O Inveja está mais estranho que legal, a Luxúria poderia estar mais lasciva e a Hawkeye ficou fake.
Podemos ver alguns personagens secundários, até então só tínhamos visto o irmãos, essa curiosidade foi sanada.
O trailer nos dá o clima do filme, a trilha sonora épica e as imagens montadas prometem um filme rápido, repleto de ação com carga dramática e pequenas pitadas de comédia. 
Lendo essa descrição ela pode parecer confusa, mas é exatamente o clima de Fullmetal Alquemist. Uma obra de ação com carga dramática épica, salpicada a momentos cômicos.
Por outro lado não sabemos que parte da trama o filme vai adaptar. Percebe-se que o começo do mangá/anime está no filme, mas é só isso? Os vilões serão os Omunculos, até então nenhum sinal do Pai.
O filme vai tentar englobar todos os arcos do anime ou só uma parte? 
Impossível dizer. O trailer mostra partes do começo da obra e dá a entender que existem batalhas maiores.
O filme estreia no Japão dia primeiro de Dezembro.
Para ver o trailer clique aqui.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Minako Aino

A deusa do amor, Sailor Vênus, a heroína mascarada, por esses e outros nomes essa querida loirinha é conhecida. Contudo esse não é um post sobre seu lado heróico e sim sobre a menina por trás da máscara. Prepare-se para conhecer a Minako de forma nunca antes apresentada.


O Nome e seus Significados 

Quando Sailor Moon chegou ao Brasil os nomes das personagens foram mudados a pedido da Toei, acreditando que nomes ocidentais seriam mais aceitos, assim uma geração conheceu Minako como
Minako e Artemis
Mina (Usagi como Serena, Makoto como Lita e assim por diante). Quando Sailor Moon R foi exibido pelo Cartoon Network a emissora manteve os nomes ocidentais. Perdendo uma divertida curiosidade.

Ainda que a garota do laço deu sorte, de Mina para Minako não muda tanto. Diferente de Portugal, onde ela se chama Joana Lima, devido a moral nacionalista do idioma naquele país. Para preservar a identidade linguistica existe uma lista de nomes pré-estabelecidos que cada pai pode conceder ao filho.
Chegamos ao século XXI e a Toei se deu conta da burrada ao não padronizar a marca e os nomes e tardiamente padronizou a nomeação das personagens. 
O mangá publicado pela JBC mantém os nomes originais. Mas por que isso é importante? 
O nome Minako Aino pode significar: Bela Garota (ou Criança) do Campo do Amor; em alguns lugares você encontra traduzido como Lindo Amor de Criança. Seu nome também pode ser lido como Planeta do Amor, o planeta Vênus, independente da tradução seu nome é autoexplicativo. Demonstrando todo o cuidado que a Naoko Takeushi (autora do mangá, para quem não sabe) teve ao planejar nossa garota.

Uma Personagem Original


Minako tinha tudo para ser um amontoado de clichês, aliás é isso que você pode pensar ao bater os olhos nela ou ao ler pela primeira vez Codename WaSailor V. Nada está mais longe da verdade.
"Eu não vou mostrar, tá?"
Caso você não saiba Minako foi a primeira criação de Naoko Takeushi, no mangá Codename Wa Sailor V, Minako é a deusa Vênus, a mais bela da mitologia
romana (Afrodite para os gregos) assim a garota precisaria de alguns atributos físicos.
Naoko criou uma personagem loira de olhos azuis, magrinha, sendo a mais sensual das guerreiras. Ela não tem os seios da Mako, as coxas da Rei ou o corpo mais desenvolvido das guerrei do sistema solar exterior (Urano, Netuno e Plutão). A garota tem tudo no lugar e na proporção certa. 
 No mangá é dito pelo Artemis que a cada dia que passa Minako tende a ficar mais bonita, o gato diz isso enquanto a observa tomando banho, o que nos faz pensar que a tendência é melhorar cada vez mais!
Se a lataria é perfeita o mesmo não se aplica a sua personalidade. Os japoneses tem um padrão de beleza para além do físico (como nós brasileiros também temos, assim como outras culturas): garotas discretas, delicadas, meigas e elegantes. Tudo que Minako não é.
Naoko foi genial: criou uma personagem engraçada que vive fazendo besteira e sendo criticada por isso e ao mesmo tempo fugiu dos clichês da época, onde as personagens deveriam seguir um padrão para atrair fãs.
Nossa heroína é o que os japoneses chamam de
"escandalosa", no Japão é bem visto ser discreto e silencioso. Quando alguém está mais animadinho pode ouvir um grito de “escandaloso” ou “barulho” para se colocar no lugar. Então, como a deusa do amor pode ser silenciosa?
Minako é ótima em esportes, mais uma característica pouco apreciada, a maioria dos homens consideram essas mulheres "brutas" e Minako é um pouco assim. Ela é estabanada, barulhenta e adora passar suas tardes no Game Center - na década de 1990 eram lugares onde pessoas iam jogar video games. Era um passatempo quase que predominantemente masculino.
Minako perde a paciência com facilidade, nesse ponto ela é quase uma latina, no anime destrói o aparelho de CD da Rei por esse demorar a funcionar, no mangá ela sai gritando com todo mundo que olha torto.
No mangá de Sailor V Minako nos é apresentada pelos seus "defeitos", ela está voltando da escola e percebe que vai perder seu programa preferido. A garota não tem dúvidas sai correndo e pula uma cerca. O resultado? Ela amassa todo seu uniforme e leva uma bronca da mãe.
Em outro momento ela está apaixonada e percebe que o alvo de seu amor prefere outra garota, triste ela se lamenta: “os homens preferem garotas mai femininas”.
Entenderam? Se por fora Minako foi desenhada para ser linda no seu modo de ser ela é a garota rejeitada. Aquela que ninguém dá bola. Isso explica ela nunca conseguir um namorado mesmo sendo a deusa do amor.
Você pode dizer: heróis imperfeitos são um clichê! Sim hoje, os clichês já foram originais um dia. Naoko convenceu seus editores que uma garota "cheia de defeitos" e "masculina" poderia ser idolatrada.


A Dicotomia de Minako


Quem prestou atenção ao mangá ou ao anime percebeu certas mudanças na garota quando ela se transforma. Enquanto é uma garota normal Minako é aquele desastre, já transformada em Sailor V e posteriormente em Sailor Vênus ela é elegante e feminina.
Desde a época do Milênio de Prata Vênus é a líder das guerreiras, cabe a ela tomar as decisões e proteger a princesa. Esse lado é melhor mostrado no mangá e em Sailor Moon Crystal.
Preste atenção a arte da Naoko, quando as garotas estão juntas quem é desenhada a frente? Quando o história pede que uma das meninas tome a iniciativa quem vai? Quem é a porta voz das guerreiras? Minako é de longe a coadjuvante de maior destaque em Sailor Moon.
A quarta fase do mangá, equivalente a Sailor Moon S Minako passa por uma crise de identidade por não conseguir se transformar e não exercer seu papel como líder, desespero que a faz embarcar em uma missão suicida.
Podemos dizer que a tendência da Minako é ir amadurecendo e se tornar a representação máxima da beleza ou quase. Em Sailor V temos uma informação da vida passada, Vênus tinha o costume de se apaixonar por todo mundo. Então alguns "defeitos" continuarão, o que é ótimo. A Minako que amamos tem que ser esse trem desgovernado.
Uma das melhores piadas em Sailor V é a capacidade da Minako em se apaixonar por todos os homens que aparecem. Característica que manteve-se no anime clássico.


Uma Vida de Idol


Minako tem um sonho (além de namorar MUITO!!!!!) é tornar-se uma cantora famosa ou uma idol, se quisermos nos aproximar da personalidade dela.
Querer ser uma Idol é ao mesmo tempo uma grande sacada e uma piada. Na mitologia Afrodite é uma das deusas mais vaidosas (ou metidas) do panteão, castigando qualquer homem que considere outra mulher mais bela do que ele ou qualquer mulher que se destaque mais.
A piada fica por conta das principais características de uma idol. Meninas meigas, discretas de aparência pura e tímidas. Entendeu agora né? Se ela for aprovada em alguma audição vai ter sérios problemas.
Ao mesmo tempo ela é uma alucinada por famosos, daquele tipo que cria uma agenda só para acompanhar cada passo de seus ídolos (que são muitos), seguindo e se infiltrando. No mangá e em Crystal ela usa seus poderes de transformação para se infiltrar em um show particular.
Se você quer ver uma garota descontrolada diga para a Minako que tem uma celebridade por perto.

A Cabecinha da Minako


Uma de suas características mais marcantes é a pouca inteligência, ou preguiça em pensar, quando está transformada ela é capaz de tomar decisões difíceis em pouco espaço de tempo e ter atitudes nobres, já no dia a dia a coisa é bem diferente.
Em Sailor Moon, da década de 90, vemos pouco a Minako, ela surge nos últimos episódios, já nas fases R e S temos acesso a sua “maneira única de pensar”:
Ela segue garotos, deixa de estudar para jogar video game, tranca o Artemis dentro de uma mala para se divertir, mas principalmente comete muitas gafes.
No mangá ela e as demais entram no colegial e vão para a mesma escola, Minako fica feliz, pois não vai mais ficar sozinha na recuperação, agora ela tem a Usagi.
O melhor dela são suas frases e ditados fora do contexto ou errados, eis alguns exemplos:



Arrumando desculpas para ficar jogando ao invés de ir estudar:
Minako: É como diz o ditado: “O Atrevimento vem depois”.
Ami: Não escuta ela Usagi, a frase é “O arrependimento vem depois”

Minako: Pessoas parecidas se comem uma as outras.
Correto: “Pessoas parecidas se atraem umas às outras”.

Minako: Alguém disse uma vez: Aqueles que buscam pelo amor serão encontrados por ele”.
Artemis: Ninguém disse isso.

Minako: Aquele que espera sempre alcança.
Correto: “Aquele que persevera sempre alcança”.

Minako: Pergunte e lhe será contestado.
Correto: “Peça e lhe será dado”.

Minako: Às vezes, as coisas são mais fáceis quando aparecem.
Correto: As coisas são mais fáceis do que parecem.

Minako: Até a tortura chega ao mar.
Correto: Até a tartaruga se afoga no mar.

Minako: Isso vem a calhar como as mãos de um pato.
Todas: Patos não tem mãos.

Para finalizar fique com a ficha da Minako com todos seus dado.



quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Sailor V

O entardecer pacífico de uma cidade normal, onde pessoas comuns seguem suas vidas imersos na rotina, em uma rua parcialmente deserta, rodeada por prédios de escritórios já fechados, em um beco perante um pôster do game "Salor V" cinco amigos são atacados, dois casais e um otaku.
Uma criatura maligna se impõem sobre essas cinco pessoas. No cenário dois homens estão machucados, claros sinais de luta de quem tentou proteger suas namoradas, eis que:
- Afaste-se deles seu monstro!
Uma beldade loira com um laço vermelho no cabelo trajando uniforme de marinheiro: saia azul, camisa branca e um laço vermelho no peito, surge sobre um pequeno prédio contra o sol. Sua identidade é protegida por uma máscara vermelha.
- O que é isso?
- O codenome é Sailor V! Sou a linda guerreira de uniforme de marinheiro defensora da justiça. Não vou perdoar aqueles que interferem no amor. Vou punir você em nome de Vênus.
Com a visão ofuscada pelo brilho do sol o ser maligno não consegue ver quando Sailor V salta do prédio, gira no ar e acerta um chute no rosto da criatura. Ao aterrissar a garota é rápida, ela gira sobre os calcanhares e desfere um novo chute, dessa vez no peito do monstro. Ficando ereta como uma bailarina, ela aponta seu dedo indicador para ele.
- Raio Crescente! - uma luz dourada surge banhando o inimigo e o desintegrando, Sailor V posiciona-se graciosa, olhando satisfeita para as pessoas que salvou.
Os cinco vão do inerte a euforia em questão de segundos "É a Sailor V dos games!" eles cercam a garota que não consegue esconder o orgulho:
"Esse olhar de admiração é uma delícia! Ser uma heroína tem suas vantagens".
Os devaneios de Sailor V são cortados pelo Otaku, que curioso levanta sua saia - "Esse uniforme é muito bem feito, que material ela usa?".
- O que você está fazendo!? - Sailor V desfere um chute no queixo do safadão, que cai desacordado - Esqueci que ele não é um inimigo, é hora de sair daqui.
Sailor V foge, deixando para trás as pessoas a quem salvou, confusas elas se perguntam: "Quem é essa garota?", o otaku continua desmaiado.
Ao longe um gato branco olha incrédulo para a cena - "Minaaaa! É mesmo uma estabanada".

Sailor V

- Oi, meu nome é Minako Aino, estou no ginasial e sou uma garota normal... bom mais ou menos. É segredo viu, mas eu sou a Sailor V, uma guerreira protegida pelo planeta Vênus que luta pelo amor...
- Minaaaa! Não saia contando seu segredo por aí - Artemis entra em desespero.
- Esse é Artemis, um gato falante, uma noite ele disse que eu seria uma guerreira.
- Mina, se você quer contar sua história faça-o direito: Essa é Minako Aino uma garota tagarela, avoada e uma troglodita.
Furiosa Mina tapa a boca de seu gato, mas para desconcertada, ao perceber que está expondo um lado rude. Sorrindo sem graça olha diretamente paro o leitor: "Desculpem, vou contar desde o começo".
Algumas semanas antes:
- Oi meu nome é Minako...
- Isso de novo!
- Cale a boca Artemis!
- Oi, meu nome é Minako - fazendo a voz mais doce e feminina que consegue - sou uma garota atlética e divertida, sou muito boa em educação física e muito ruim nas outras matéria. Meu hobbie é não fazer nada e tietar celebridades, alguns maldosos dizem que sou uma stalker. Meu sonho em ser uma estrela.
- Minha melhor amiga chama-se Hikaru, ela é meiga, estudiosa e muito bonita, somos amigas desde o primário e ela está sempre me salvando nas vésperas das provas.
- Esse nerd é... bom um nerd, seu nome é Amano e ele é apaixonado por mim. Por que eu não consigo atrair a atenção de um rapaz bonito, alto, inteligente, educado e bem humorado. Para dar uns amassos.   
Nossa história começa:
Amanhece, o despertador toca mas Minako continua dormindo, pode-se ouvir barulhos em sua casa: uma televisão ligada ao longe, seus pais conversando, mas a bela garota loira segue dormindo.
Ouve-se o som de passos pesados na direção de seu quarto, sua mãe abre a porta furiosa: "Miiinaaa! Até quando vai dormir? Você precisa se esforçar mais e estudar mais. Ou você quer ser como seu pai, um funcionário que nunca é promovido?".
O pai de Minako continua na cozinha tomando seu café e assistindo televisão, ele também perdeu a hora e não se deu conta.
Enquanto Minako toma seu café da manhã apressada seu pai também se embanana todo. Os dois trocam olhares e sorriem.

Na televisão uma matéria muito importante (ao menos para essa garota) passa despercebido: "Mais meninas são encontradas desmaiadas em seu colégio, chegando ao número de cinco instituições com casos semelhantes".

Está Gostando? Você pode ler o restante do conto na minha página do Recanto das letras, é só clicar aqui.

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Ayaka Komatsu

Bonita, boa atriz, cantora, modelo de sucesso e muito gente boa. Precisa de mais alguma coisa? E se eu falar que ela é a Sailor Vênus? Conheça um pouco da vida e carreira de Ayaka, veja suas fotos e vire fã.
Nascida no interior do Japão Ayaka foi descoberta no começo dos anos 2000, sendo contratada pela revista Candy e se tornando modelo de catálogo de roupas. Sua carreira deu uma guinada no ano de 2002, quando a Toei e a TV Asahi anunciaram a produção do live action de Sailor Moon.
Interpretando Minako Aino (Sailor Vênus, para quem não conhece), Ayaka foi introduzida no meio musical. Sua personagem é uma cantora, sendo assim ela gravou singles e CDs, chegando a atingir o topo de vendas.
O seriado lhe trouxe fama, quatro amigas inseparáveis, e oportunidades que se abriram. Ayaka fez filmes e doramas, nenhum deles atingiu o status de Sailor Moon, um sucesso absoluto e incomparável.
Atualmente ela segue atuando em filmes, comerciais, pontas em doramas e mantém uma sólida carreira como Figure Idol (espécie de modelo que faz publicaçõe próprias) lançando livros de fotos e DVDs com cenas sensuais.
Ayaka consegue ser sensual e meiga, divertida e sedutora. Uma mistura rara temperada com muita, mas muita simpatia. Ela chega aos 30 anos repleta de fãs e admiradores mundo afora.














Perfil
Altura: 160 cm
Busto: 84 cm
Cintura: 57 cm
Quadril: 86 cm

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

O Pecado Original - A Sexualidade no Japão

Esse é o primeiro de muitos (assim espero) posts sobre a sexualidade difundida na mídia japonesa, o que abrange desde hentais e cinema underground até sutis detalhes sensuais como o traço no desenho dos olhos de uma heroína voltada ao público feminino.
O Japão tem fama de ser um país pervertido, mas o que seria isso? Para entrar nessa jornada é necessário se privar de preconceitos e moralismos. Sim premissa impossível, quem sabe então tentar se privar dos preconceitos morais?
Em certos aspectos o Japão encontra-se na era vitoriana: período de grande repressão sexual, onde orgasmo e prazer deveriam ser feitos as escondidas pelos homens. O gozo era reservado as prostitutas e mulheres vulgares e os casamentos feitos por encomenda, para fins de reprodução e perpetuação da família.
Encontramos mais de um Japão dentro do mesmo país, os grandes centros com influência ocidental e as cidades pequenas e afastadas, onde pensamentos milenares se fazem paralelos a uma invasão ocidental.
Existe um pensamento milenar japonês onde o rapaz e a mulher que se apaixonam se casam, tem uma vida sexual comum até o nascimento do filho. Nesse momento a mulher vira mãe e não deve mais ser vista com lascividade. 
Após o filho crescer o casal volta a ficar junto, dessa vez com afeto é carinho. Chega a ser uma descrição romântica: ele vão juntos, se separam unicamente para se reencontrarem na velhice.
É importante avisar que nem todos seguem essa visão, os mais jovens e moradores de grades centros como Tóquio e Osaka já não pensam assim. 
A visão da mulher como um ser puro e imaculado, chamado mãe gera um problema. O que fazer com seus desejos sexuais?
É ai que nasce o universo fetichista japonês, mas o que é fetiche e por que algumas fantasias japonesas chocam tanto?


Fetiches

Tentáculos, colegiais, estupros feitos por monstros, bolinação no metrô, meia calça... a lista é longa. Muitos dos temas acima são chocantes, em partes por nosso juízo ter sido envenenado pelo cristianismo e sua moral da culpa.
Você já parou para pensar que um(a) japonês(a)
pode ficar horrorizado(a) se vir um filme porno brasileiro: Uma cena de sexo anal vigorosa e intensa, finalizada com uma cena onde o ator arreganha a atriz abrindo seu cu, mostrando o que tem lá dentro. Não é nada bonitinho, certo?
Se o tentáculo é um fetiche, a bunda também é. Qualquer coisa que chame a atenção, que desvie o olhar e tenha relação com o prazer e que permita o "proibido" é um fetiche. 
Só um hipócrita diria que o campo do sexual não é underground ou proibitivo. 
A sexualidade sempre foi uma forma de gozar com o proibido, de flertar com aquilo que não deve ser descoberto. 
Em seu livro Histórias Intimas a historiadora Mary Del Priore relata que as igrejas foram usadas por anos como local de encontro sexual aqui no Brasil. Lugares escuros, com iluminação feita a luz de velas e com barulho de pessoas rezando eram ideais para uma rapidinha secreta.
O mercado japonês de sexo é a mesma coisa, o proibido para eles são seus desejos, se por um lado a visão de uma mulher como mãe trás uma imagem de pureza, por outro aflora o desejo de tudo aquilo que "não pode ser feito". Felizmente na fantasia se pode.


As Mulheres são Humilhadas no Japão?

Calminha amiguinho feminista, não é bem assim. Primeiro o que seria humilhação? Submeter? Rebaixar?, afrontar? Quem sabe impor uma situação
vexaminosa? Seria isso que você está pensando, a mulher japonesa é submissa?
Será mesmo que ela é submissa? Olhando para a história podemos presumir um sim! Ela foi, olhando para os dias de hoje a resposta pode mudar. 
Façam um exercício: quem realmente seduz? O homem gosta de pensar que ele conquista uma mulher, quando na verdade é o contrário. É a mulher que se deixa conquistar. Ao fazer isso ela está no comando da relação (digo isso sem nenhum tom pejorativo).
Por que a mulher japonesa é tão desejada enquanto chinesas, coreanas ou tailandesas não ocupam o mesmo lugar? Existe uma arte da sedução disfarçada de fragilidade e submissão, mas é um disfarce. 
Todo disfarce esconde alguma coisa, qual seria o conteúdo oculto da máscara da submissão? Ser desejada, ser vista como mulher, não como uma mãe ou criatura pura. 
Já falei sobre as atrizes da indústria do sexo japonês (Aqui) e como elas alcançam status de estrela, como não acontece em nenhum outro país.
Uma pergunta para você leitor: quem é a verdadeira empoderada aquela que desfruta de seus desejos dentro de uma lógica cultural ou aquela que tinge os pelos da axila e sai cagando pela pela rua?

sábado, 26 de agosto de 2017

Sucubus

A lua está no céu, a noite ainda se mostra longa, sua solidão é quebrada por uma bela mulher, sensual, disposta a satisfazer todas as suas fantasias. Cuidado! Pode ser uma Sucubus.
Afinal o que é um Sucubus? É um demônio de formas femininas que surge nos sonhosos dos homens fazendo sexo com suas vítimas que afirmam essa ser a melhor relação sexual de suas vidas.A as vítimas dos ataques querem repetir a dose, o que geralmente acontece.
As Suscubus são retratadas em várias formas, algumas características são recorrentes como a beleza, belas curvas, seios enormes se destacando e asas de morcego. Muitas imagens trazem asas de morcego, essas podem ser recolhidas para simularem uma humanidade ou ostentada em sua lascividade demoníaca.
Algumas imagens trazem características zoomórficas como chifres, cascos de bode, garras no lugar das mãos e caudas. Os chifres se alternam entre os pontiagudos ou circular,es como os carneiros.
Achou estranho mulher de chifre? Tenho certeza que você já pegou coisa pior! As Sucubus são conhecidas por sua sensualidade hipnótica, é quase impossível resistir aos seus encantos, mas cuidado elas são demônios, seres que não costumam ser muito simpáticos a nós (exceção feita a Rias Gremory).

O Mito e Suas Explicações

O principal objetivo dos ataques é roubar a energia vital dos humanos, é assim que elas se alimentam. As Sucubus seduzem os homens, fazem com que eles desejem o ato sexual, drenando sua energia.
Acredita-se que as Sucubus tenham dado origem a outro ser terrível que seduz suas vítimas, fazendo com que elas se entregam. Se você pensou em vampiros acertou. O vampiro clássico não ataca sua vítima, faz com que ela se entregue.

Em Drácula Lucy teve seu quarto invadido pelo príncipe das trevas noites seguidas, ou essa foi a primeira impressão. No romance e nas versões fidedignas a moça é atraída por uma presença desconhecida. Após a primeira mordida ela deixa sua janela aberta, esperando por seu amante maldito.
Outra versão diz que a Sucubus almeja o sêmen do homem, que será entregue para um Incubu (sua versão masculina) que irá engravidar uma mulher e gerar pequenos demônios.
A lenda dos Sucubus associa a libido com a vida, ao mesmo tempo em que proíbe o ato sexual, como um aviso aos homens: "Muito cuidado rapazes, não caiam nos encantos de qualquer mulher". Podemos pensar que essa lenda traga em si um incentivo a monogamia: "Recuse mulheres desconhecidas e fique com sua esposa".
Os ataques possuem algumas características: ele sempre ocorre durante o sonho, ao acordar o homem sente-se fraco e percebe que ejaculou durante a noite. Se você acordar durante o ataque vai sentir uma paralisia.
Mitos são criados para explicar alguma coisa, em geral aquilo que não se tem acesso ou se estranha. Via de regra os mitos envolvem figuras fascinantes e tenebrosas, isso porque o desconhecido assusta. A melhor maneira de se defender desse medo é explicando.
Os Sucubus são uma tentativa de entender e moralizar sonhos eróticos. Algo do tipo: "como eu posso sonhar com sexo? Isso é coisa de pervertido". Assim as sucubus são as culpadas. Polução noturna (a ejaculação durante o sono) é algo natural e fisiológico.
Em sua primeira grande publicação, A Interpretação dos Sonhos, Sigmund Freud nos diz que os sonhos são sexuais por definição. A repressão da cultura inibe nossos instintos, que se manifestam de forma disfarçada, quanto maior o disfarce mais eficiente o gozo. 
Melhor ainda se não lembrarmos do sonho. Por que? Simples é possível gozar sem culpa.
A paralisia noturna é um quadro até comum, seu corpo está tão relaxado que os músculos não atendem de imediato os comandos cerebrais. Imagine que você está dormindo, imerso no prazer, a última coisa que se quer é acordar. A explicação ainda é pouca conhecida pela maioria das pessoas, dai tantas teorias malucas como demônios ou projeção astral.
E o cansaço? Uma das principais funções do sono é descansar o corpo. Quando o sono é agitado, por um sonho muito realista por exemplo, não se dorme direito. O resultado é sentido no dia seguinte. Alguém pode dizer: "Eu acordei cansado e não me lembro de nenhum sonho", não é porque você não se lembra que não aconteceu.

Lilith A Lua Negra

Você conhece a história da criação do mundo: deus fez a luz, criou os animais, fez Adão e de sua costela criou Eva, a primeira mulher. Certo? Errado! A primeira mulher de Adão não foi Eva, foi Lilith!
Segundo a tradição hebraica Lilith foi criada junto com os lagartos e cobras, sua forma não é descrita, sendo apresentada como uma mulher alada de beleza indescritível e repulsiva estando nua coberta de saliva e sangue.
Adão veio depois, ao conhecer Lilith o primeiro homem teve sensações de ambiguidade apaixonou-se e enojou-se. O que não o impediu de ter relações sexuais com sua noiva. 
Lilith não aceitou subordinar-se a Adão, durante o ato sexual ela queria ficar por cima, enquanto Adão montava em sua esposa. Após inúmeras brigas Lilith rompeu com deus, abandonou o paraíso e voou para longe.
Uma vez exilada Lilith posou nas terras dominadas por demônios, onte teve inúmeros filhos com o único intúito de vingar-se de deus. 
Adão e Eva deram origem a humanidade, os filhos de Lilith (Lilins) vieram ao mundo para atormentar e destruir o homem nas figuras de Incubus e Secubus.

Cultura Pop

Uma figura tão fascinante como os Sucubus não ficaria restrita a lendas antigas, tendo sido adaptado várias vezes, reuni algumas delas (seria impossível trazer todas). Algumas dessas representações mantem-se fieis outras afastam-se por completo da lenda que a originou.

Carne Branca
Esse filme canadense de 2004 é pouco conhecido por aqui, o que é uma pena, feito na parte francesa do país acompanhamos Thierry é um universitário que acabou de romper com sua namorada. O rapaz tem uma estranha característica, sente repulsa por mulheres de pele clara.
Todos estranham quando ele apaixona-se por Claire, uma ruiva bem branca. De início a mulher resiste a suas investidas o usando para o sexo. Com o passar do tempo eles se afeiçoam, é ai que começam a acontecer coisas estranhas.

Catherine
Vez por outra alguns jogos diferentes chegam ao nosso mercado chamando bastante atenção, é o caso de Catherine, lançado aqui para PS3 e X-Box. Você comanda Vincent, um publicitário entediado que não sabe o que sente por sua namorada Catherine, ele apenas leva a vida.
Estranhas mortes vem acontecendo, mas Vincent não se preocupa. Seu tédio é tão grande que nada faz sentido. É ai que ele começa a ter pesadelos, no interlúdios das noites mau dormidas, o rapaz conhece uma ninfetinha (maior de idade, viu?) chamada Catherine louquinha para dar para ele.
O jogo alterna enrredo terrorífico, escolhas feitas após diálogos e puzzles. Os pesadelos apresentam uma torre feita de blocos que deve ser escalada, para isso você deve alinha-los e solucionar problemas. Cada fase é encerrada por um chefe, representando os terrores da vida de Vincent.
Entre os sonhos acompanhamos Vincent sofrendo por não dormir direito e dividido entre as escolhas da vida e o prazer de estar com a ninfetinha.

Morrigan Aensland
Os anos 1990 foram marcados por inúmeras franquias de jogos de luta, uma delas foi Darkstalker, diferenciando-se dos demais por trazer monstros como personagens jogáveis. Dentre eles Morrigan.
Filha adotiva do rei do submundo. A garota parece uma vampiresa, mas é um sucubus, anti-heroína da trama, onde um vampiro quer dar um golpe de estado no mundo das trevas casando-se com ela. Sem querer virar dona de casa Morrigan sai na mão.
De longe a personagem mais querida da franquia, olha que a concorrência é grande, mesmo a franquia estando em hiato suas figures ainda vendem muito. Falei mais dela aqui.

Kurumo Kuromo
Rosario + Vampire é um mangá/anime protagonizado por Tsukume Aono, um rapaz azarado e sem atrativos que acaba sendo transferido por engano para um colégio de monstros. Nessa escola o monstros aprendem entre outras coisas como conviver om humanos, o que nos faz questionar se sua transferência foi mesmo um engano.
Kurumo é integrante do harém criado na história, ela também é um sucubus, inicialmente ela seduz o protagonista para criar um harém masculino. A safadinha é derrotada e passa a integrar a equipe dos heróis.
Além de ser linda e peituda a "sucubinho" sofreu anos com a solidão, que começa agora a se dissipar graças aos amigos que fez, dessa forma ela é a personagem mais leal e companheira do anime/mangá. Mantendo toda sua sensualidade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...